Buscar
  • Veja no Escuro

Diálogo - Barro e cera



Helissa: Quando estamos com Jesus não tem meio termo. Ou você é alguma coisa ou nada. Você muda ou continua sendo a mesma pessoa.


Fábio: Na verdade, quando a pessoa encontra Jesus no caminho, ela o encontra, continua o caminho, mas nunca mais será a mesma. Posso fazer a analogia do sol, por exemplo. O sol está jogando os raios de luz e o calor dele para tudo. E cada um reage de acordo com o calor e os raios de luz do sol que recebe. Por exemplo, a cera. A cera quando em contato com o calor do sol ela vai reagir e derreter. Ela irá se permitir ser moldada por ele. Agora o barro não. Quanto mais em contato com o sol, mais o barro irá endurecer. Assim somos nós. Então, quando nós nos deparamos com Jesus na nossa caminhada, a gente ou será humilde e será um cristão verdadeiro ou, iremos nos aprofundar nos nossos erros.


Helissa: Mas tem como a gente se enganar em relação a isso?


Fábio: Totalmente!!


Helissa: De achar que estamos sendo um bom cristão e não sendo? Como é que eu consigo...


Fábio: Totalmente!! A maior prova disso é o que Mateus fala, né?! Daquele grupo que só vai saber que não vai para o céu quando Jesus falar pra ele.


Helissa: Não te conheço.


Fábio: Eu não te conheço. Porque esse grupo vai dialogar com Jesus. Mas Senhor eu ia na igreja, eu guardava os mandamentos, eu estudava a lição, eu não transgredia o sábado. Ele só fala coisas religiosas. Ele não fala coisas de relacionamento. Então é impossível uma pessoa ir para o céu se não tem relacionamento aqui na terra. Uma pessoa que não consegue ter amigos, uma pessoa que não consegue se relacionar com seu esposo, com seu namorado, com sua namorada. Uma pessoa que não gosta de pessoas, que não é uma pessoa relacionável. Essa pessoa não vai para o céu. Porque o céu é isso. Como é que a pessoa vai passar a eternidade fugindo de gente? Entendeu? Então, se você não consegue escutar as pessoas aqui, se você não consegue mudar, se você acha que nunca tem coisas a mudar você é barro.


Helissa: Interessante esse ponto porque estávamos conversando sobre aquela questão de mudança. A pessoa pode falar: “Ah! Mas Deus leva em conta a nossa personalidade, nosso jeito de ser, e tal, e Ele compreende, por exemplo, eu não ser uma pessoa sociável, gosto mais de ficar na minha. Deus leva em consideração meu jeito de ser.” Como a gente responderia a isso?


Fábio: Na verdade, essa pessoa tem a sua razão em falar isso. Porque as personalidades foram criadas por Deus, não pelo diabo. O diabo não cria nada. O diabo desfaz, ele não faz. Então todas as personalidades foram criadas por Deus porque uma personalidade completa a outra, tá? Mas todas as personalidades elas têm defeitos e virtudes. Então elas têm defeitos a serem melhorados e virtudes a serem ampliadas, entende? Então as personalidades que têm mais facilidade em se relacionar elas têm facilidade também em serem volúveis, entendeu? Isso é um defeito. Então as personalidades que não têm tanta facilidade para se relacionar elas têm mais facilidade em serem fiéis. Logo, um vai cuidar da questão da fidelidade e o outro vai cuidar da questão em ser relacionável.


Helissa: Mas todas podem trabalhar.


Fábio: Mas todas podem trabalhar em conjunto porque uma vai completando a outra.


Helissa: Tem que ter esforço dos dois lados.


Fábio: É. Na verdade o esforço não é em se relacionar com uma pessoa. O esforço é você estar com Jesus. Porque você estando com Jesus, Ele irá te guiar para as demais pessoas. Porque quando você pede a Jesus pra te dar força para você fazer, isso é legalismo. Não é você quem faz. É Cristo. O seu esforço é estar com Ele pra Ele fazer.


Porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade. Filipenses 2:13
2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo